1 de outubro de 2017 Blog, De bicicleta pela Europa

Vias Verdes de França

Viajar de bicicleta em França é muito fácil dada a rede de 12.700 km de ciclovias e corredores verdes existente. Esta rede faz parte de uma maior e que conta com 21.000 km planeados, parte em construção, pelo sistema nacional de ciclovias e vias verdes.

Em qualquer lugar é possível chegar a um posto de turismo e pedir um percurso à medida das nossas disponibilidades de tempo: e, tipo menu, existem percursos de 1, 2, 4 ou mais dias, lineares ou em circuito de modo a voltar ao lugar de onde se parte.

Escolhemos este para realizar em dois dias. O automóvel ficou em segurança no parque do posto de turismo. Só não fomos para França de comboio porque não é possível atravessar a Península com bicicleta. Em França todos os comboios equivalentes ao Inter-Cidades português levam bicicletas.

Este trajecto une uma via Verde – um percurso de terra batida ao longo de um rio a uma via azul – um ramal de comboio tornado uma via ciclável. Nenhum dos percursos é luxuoso, como o da ecopista do Dão (pintado a três cores para distinguir os concelhos), mas estão muito bem conservados e muito bem assinalados – mesmo quando se entra e sai das vilas há sempre sinalização vertical que nos leva de volta ao caminho.

Outra particularidade, as estações foram recuperadas e têm várias funcionalidades: parte delas são postos de turismo, outras têm lojas de aluguer de bicicletas e também dão apoio de mecânica, outras são cafés e dão apoio à área em que implantada que, entretanto, também foi transformada em centro de lazer, com parque de estacionamento para auto-caravanas.

Mapa do percurso realizado. Não há vila, mesmo que pequena, que não tenha um posto de turismo com mapas de percursos para todos os gostos e disponibilidades de tempo.
Chegada à cidade de Mâcon por uma ciclovia que é um sossego.
Rota dos castelos
Macôn
Via Verde - uma antiga linha de comboio.
Túnel da antiga linha de comboio, com 4 km - quem tenha receio de túneis pode fazer o percurso por cima do monte.
Entrada do túnel.
Casais de mais de 50 anos e famíllias com filhos pequenos - são os viajantes mais frequentes.
Estação de comboio antiga a recuperar os seus espaços.
Cluny: antiga estação de comboio é agora loja de aluguer e oficina de bicicletas.
Estação de comboio transformada em posto de turismo, em Buxy

Partilhar: FacebookTwitterLinkedin